sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Sinto falta de tempo!

Neste momento é difícil administrar o tempo na minha vida. Parece que cada dia que passa tem menos horas. A minha vida é casa – trabalho – casa. E quando chego a casa é uma correria para preparar o jantar do pitukinho, dar-lhe banho, fazer-lhe a higiene, brincar um pouco com ele e pô-lo para dormir. Depois começam as tarefas domésticas: arrumar casa de banho, quartos, sala, cozinha; lavar louça; lavar, estender, apanhar, dobrar ou arrumar roupa. Quando vou comer alguma coisa já passa das 23horas e nunca me consigo deitar antes da meia-noite.
Mesmo durante o dia tudo é feito a correr. São mil obrigações com pouca ou nenhuma ajuda!
Não é que eu me queixe (ok, eu queixo-me!), mas entendo que por uma questão de horários tudo me caia em cima. Mas da mesma maneira que eu entendo o porquê de ter que tratar do pitukinho sózinha (e não imaginam o que é ter de lhe dar a medicação sózinha...!), o G. tem que entender que eu posso prescindir de muita coisa, mas não posso prescindir da minha sanidade mental.
Sinto falta, e saudades, dos velhos tempos em que saía com o meu grupo de amigos, sinto falta de ir às compras com calma, sinto falta de ir à esteticista, à cabeleireira, ao ginásio, sair sem ter hora marcada para voltar!
Porque não é por ser mãe que deixei de ser mulher. E por ser mulher não deixei de ser ... eu! Não me posso anular. Não posso deixar de conviver com os meus amigos, nem quero! Além do que, agora mais do que nunca, minha sanidade mental passa por uma distração. Por isso, mesmo correndo o risco de parecer fútil, decidi ter um tempo para mim mesma (mesmo não sabendo ainda o que isso significa...)!

7 comentários:

Rita disse...

Como eu te compreendo, amiga.. como eu te compreendo!

Teresa disse...

Martinha, acredito que todas as mães assinassem em baixo. Sabes como sou louca pela Lu, mas falta-me tanta coisa...
Tempo para mim é 0, nadinha de nada. Deixo andar, desde que a Lu tenha toda a atenção, seja feliz, eu tenho aceitado tudo...

Luis disse...

quando fores dormir, tens a noite toda para ti, lol.

Paula,Tomás e Salvador disse...

Percebo-te perfeitamente! Tenho dias (e são tantos!) que me sinto exactamente assim... vivo sozinha com os meus dois rapazes e, por vezes, sinto que a minha vida se resume a levá-los à escola, ao futebol, à natação, fazer comida, arrumar, lavar e passar roupa, apanhar brinquedos, blá blá blá
E isto são queixa~s? São, sim senhor! Temos o direito de nos queixarmos, independentemente de sentirmos um amor incondicional pelos nossos filhos, mas ser mãe não significa deixar de ser mulher, e há vida para além dos nossos filhos e da nossa casa, e é este equilibrio que temos que encontrar! Como alguém já disse "a vitória é difícil mas é nossa!"

Catia disse...

oki,gostei eeeeeeeeee quando marcamos um jantar só de gajas?????????????? beijos da catia vanessa

Rabiscado por papás disse...

Olá linda,

passa no meu cantinho, fiz uma corrente de solidariedade pela sofia e piolho.
Beijocas
Paula

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,