quarta-feira, 24 de março de 2010

Será o desemprego uma nova profissão?

Nunca recebi tantos e-mails com CV como agora. Nem nunca tive tantas "entrevistas" para assinar o papelinho do IEFP como agora.
Fazem os coitados andarem de porta em porta, com o dossier na mão, quase a mendigar por uma assinatura e carimbo. Só pela assinatura e carimbo! Pois estes, os desempregados, parece serem os os únicos a perceber que não há empregos!!

2 comentários:

Angela disse...

Podes crer, é horrivel pensarmos que não há empregos, mas é verdade, o nosso país está cheio e com a crise por que passamos pior. Eu que o diga que vi-me negra, corri todas as empresas e mais algumas aqui na zona e nada, mas graças a Deus acabei por conseguir, mas isto está horrivel mesmo.
Beijocas grandes.

Mamã artesã disse...

Não é que não hajam empregos: Tanto os há que temos tantos estrangeiros a residir em Portugal.
O problema é que não há empregos compatíveis com as nossas habilitações literárias (ou experiência profissional) e os que existem pagam uma miséria e, para isso, as pessoas preferem ficar no desemprego.
Acho é que fazerem as pessoas andarem de empresa em empresa a "mendigar" por um emprego não resolve nada. O IEFP é que devia arranjar empregos às pessoas em vez de as fazerem procurar emprego fora da sua área de residência quando esgotam os que existem à sua volta.
Já não deve faltar muito para, também eu, andar a "mendigar" um emprego.
Beijocas
Sofia