sábado, 30 de abril de 2011

PROFISSÃO "MÃE"

"
 Ana foi renovar a sua carta de condução. Pediram-lhe para informar qual era a sua profissão.
Ela hesitou, sem saber bem como se classificar
-"O que eu pergunto é se tem um trabalho", insistiu o funcionário.
-" Claro que tenho um trabalho", exclamou Ana. -"Sou mãe".
-"Nós não consideramos 'mãe' um trabalho. Vou colocar Dona de casa", disse o funcionário friamente.
Não voltei a lembrar-me desta história até ao dia em que me encontrei em situação idêntica...
A pessoa que me atendeu era obviamente uma funcionária de carreira, segura, eficiente, dona de um título sonante.
-"Qual é a sua ocupação?" Perguntou.
Não sei o que me fez dizer isto; as palavras simplesmente saltaram-me da boca para fora:
-"Sou Doutora em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas."
A funcionária fez uma pausa, a caneta de tinta permanente a apontar para o ar e olhou-me como quem diz que não ouviu bem...
Eu repeti pausadamente,enfatizando as palavras mais significativas.
Então reparei, maravilhada, como ela ia escrevendo, com tinta preta, no questionário oficial.
Posso perguntar", disse-me ela com novo interesse, "o que faz exactamente?"
Calmamente, sem qualquer traço de agitação na voz, ouvi-me responder:
-"Desenvolvo um programa a longo prazo (qualquer mãe faz isso), em laboratório e no campo (normalmente eu teria dito dentro e fora de casa).
Sou responsável por uma equipa (a minha família) e já recebi quatro projectos (todas meninas). Trabalho em regime de dedicação exclusiva (alguma mulher discorda?!?), o grau de exigência é em nível de 14 horas por dia (para não dizer 24 horas).
Houve um crescente tom de respeito na voz da funcionária que acabou de preencher o formulário, se levantou e pessoalmente foi abrir-me a porta.
Quando cheguei a casa, com o título da minha carreira erguido, fui recebida pela minha equipa: - uma com 13 anos, outra com 7 e outra com 3.
Do andar de cima, pude ouvir o meu mais recente projecto (um bebé de seis meses), a testar uma nova tonalidade de voz.
Senti-me triunfante.
Maternidade... que carreira gloriosa!
Assim, as avós deviam ser chamadas "Doutora-Sénior em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas".
As bisavós: "Doutora- Executiva-Sénior".
E as tias: "Doutora - Assistente".
"


Uma homenagem carinhosa a todas as mulheres, mães, esposas, amigas e companheiras.
Doutoras na Arte de fazer a vida melhor!!
*"Somos do tamanho dos nossos sonhos."*
Fernando Pessoa

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Estou (oficialmente) de dieta!

Fui fazer pedicure e depilação à BemEstar e ao chegar lá deparo-me com a nutricionista Elodie Rodrigues, que, devido à falta de comparência de uma cliente, estava com tempo livre.
Nem tarde, nem cedo! Entrei consultório adentro de saí de lá com um plano nutricional personalizado na mala.
É desta que emagreço e viro corpinho danone!

:))
A verdade é que não pretendo fazer dieta - gosto demasiado de comer para o conseguir! Quero é, com ajuda profissional, corrigir os meus hábitos alimentares e, se possível, tirar uns quilos de cima, fisica e psicologicamente!!

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Beijar ou comer chocolate...?

Hoje celebra-se o Dia do Beijo. Mais outra americanice ou brasileirice que importámos!
Mas, ao contrário de outras, acho esta mais saudável, pelo menos para a carteira. Não se compram peluches, não se trocam prendas, somente se trocam... beijos!!
E tendo em consideração que o beijo estimula o cérebro a liberar endorfina elevando o humor e criando uma sensação de bem-estar, que beijo combate a depressão porque faz libertar essa mesma endorfina, que aumenta os batimentos cardíacos melhorando a oxigenação do sangue, que é um santo remédio para o stresse porque faz descer o nível de cortisol, que é exercício porque movimenta 29 músculos, que ajuda a manter o rosto jovem por mais tempo, que melhora a sustentabilidade da pele, que queima calorias, é melhor não deixar passar esta efeméride em branco!
Quem não tiver uns lábios a jeito, pode sempre se vingar no chocolate, que dura quatro vezes mais que o prazer causado pelo beijo. Por liberar endorfinas e encefalinas, o chocolate traz sensações de prazer e bem-estar e ainda libera a produção de substâncias estimulantes como a seratonina e a dopamina!
Portanto, ou beijo ou chocolate!

terça-feira, 12 de abril de 2011

Primeiro estranha-se, depois enrola-se!

No ano passado, em Punta Cana, conhecemos 2 casais algarvios, bem mais novos que nós, que fumavam tabaco de enrolar. Achámos estranho pessoas tão novas terem este hábito.
Mas agora somos nós quem considera trocar a comodidade dos cigarros de maço pelos cigarros feitos à mão. É mais barato e, segundo a Dina, terapêutico!
No entanto, acho que vou recorrer à máquina, pelo menos por agora. No último jantar de gajas senti a dificuldade em fazer um cigarro manualmente. As máquinas, aparentemente, têm um funcionamento fácil -basta abrir a máquina, colocar o tabaco e o cigarro vazio no seu interior, fechá-la e ao voltar a abrir - voilá - o cigarro está pronto a fumar!!
Portanto, mudam-se os preços, enrola-se o tabaco!